6 de abr de 2009

Brincando no Drive-in


Postado por Deusa
Andar pelas ruas de São Paulo antigamente era uma tranquilidade. Até o tempo parecia a favor de quem habitava essa cidade. Existia tempo para tudo... Época em que as crianças podiam ficar na rua brincando até tarde e muito menos tínhamos esse trânsito que toma conta de nossas avenidas.

Os carros ainda eram novidades o bom mesmo era andar nos bondes sem a super lotação que temos hoje em dia, namorar significava andar de mãos dadas, passear pelas praças, se encostar em alguma árvore e com muita sorte beijar o rosto do ser amado.
Óbvio que existiam os casais mais afoitos em se tocarem, acariciarem e claro transar, mas para isso precisava de um espaço, um local apropriado.

Motel? Isso não existia no dicionário da época.
Hotel? Menos ainda!
Drive-in? Se mal existiam carros para passear muitos menos para transar!
As hospedarias eram para hóspedes, não para encontros amorosos de uma duas ou três horas!

Fico imaginando o fogo desses jovens dessa época e como era difícil de serem apagados. Gosto da nostalgia do período, mas alguns prazeres que tenho não iriam ser saciados nesta capital.

O prazer de transar em um
carro, de ficar dentro do mesmo namorando em alguma praça ou em alguma rua escura onde a única iluminação seja do brilho do olhar.


A adolescência nos proporciona muito isso viver correndo riscos. Gosto dos riscos das curvas dentro de um carro. Prazeres sem limites que nenhuma palavra poderia me fazer descrever.

Passei boa parte de 2008 comentando com o Kleiton o meu desejo de ir a um drive-in.
Mania de uma antiga frequentadora na adolescência. E cada vez que passamos por um comentava com ele sobre isso. Talvez nem ele mesmo imaginasse o quanto isso me deixava excitada, senão já teríamos ido há muito tempo.

Estávamos em uma rodovia de São Paulo no meio de um trânsito infernal, quando ele sugere a nossa ida ao drive-in, penso um pouco, olho o relógio, mas nem o respondo ele já tinha feito a curva. Entramos.

Eu e ele somos assim: duas pessoas que se completam. No fogo da paixão. Na vontade louca de amar. Nesse imenso prazer de viver nessa eterna aventura!
Mas essa aventura quem irá relatar será ele. -.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

Postado por Kleiton

Vou busca-la no serviço para leva-la pra casa, no caminho vejo algumas mulheres semi nuas do outro lado da avenida, olho melhor e vejo que são travesti na entrada de um drive-in, Deusa varias vezes mencionou seu desejo de ir em um, mas essas coisas não sou de programar, apenas deixo acontecer e nem que demore um pouco um dia acontece simplesmente.

Lembro de seus pedidos e pergunto se quer entrar no drive-in, antes de responder dou meia volta para olhar as "meninas" de perto, afinal essa será umas da nossas próximas fantasias, rs, como ela nada responde, passo apreciando a "paisagem" e entro no drive-in, afinal quem cala consente rss.

Paramos o carro em uma vaga, espero o rapaz vir receber o dinheiro, deixo os vidros abaixados propositalmente, abaixo o banco e deito por cima dela, começamos nos beijar, namorar, falando coisinhas gostosas no ouvido.

Me esfrego nela como se tivesse comendo-a, ela começa gemer baixinho, tiro sua blusa, chupo seus seios com força, enquanto tiro sua calça, sinto sua pele arrepiar, me dispo e começo a penetra-la devagar, sinto sua buceta melada, não sabia que ela sentia tanto tesão em transar em um carro, começo a penetra-la com mais força, seus gemidos são ouvidos longe.

Passo pra debaixo dela,ela senta no meu pau, sinto minha virilha e coxas se molharem, ela esta deliciosamente ensopada, meu tesão aumenta vendo sua silhueta a meia luz, o contorno de seus seios e seu corpo, seus cabelos loiros sobre seus rosto enquanto rebola deliciosamente em cima de mim.

As vezes reclama da dor nos joelhos por estar com eles no freio de mão, mas nada a faz parar, isso ate estimula ainda mais, não sei quantas vezes, ela goza, mas foram muitas, mesmo com um vento frio entrando pela janela, ela escorre de suor e geme de prazer, como fica linda sentindo prazer, aff.

Faço menção de pedir uma coca, ela não deixa, la vem ela com os 5 minutos de timidez, ficamos ali uns 1o minutos ela sentada no meu pau, impedindo que ligue os faróis pra chamar o rapaz, rs. dessa vez deixei pra la, mas na próxima, rss.

Perdemos a noção do tempo, tentamos nos vestir rápido, mas cade as roupas? rs, um sufoco acha las, mas enfim conseguimos sair vestidos de lá, com um desejo enorme de voltar, e já com mil idéias pela cabeça, aguardem, rs.

8 comentários:

{Nanda}_A disse...

Nossa... e tem coisa melhor que transar no carro?

Delicioso...

beijo nos dois...

Desejos Aliciantes disse...

Mto bom brincar sempre
seja onde for
boa semana pra vc
beijos

T disse...

Uma tesão bem diferente, num sitio diferente...o risco, o prazer, o entusiasmo...hummm amei pois claro!!
um beijao e continuem a deliciar-nos com estas descriçoes perfeitas!!


beijoooooo pros 2!

Deusa disse...

Kleiton

Muitos momentos de amor terei ao seu lado..
Momentos eternos..para Nunca mais nos esquecermos..
Meu amor...
Nossos corpos coladinhos
Suadinhos de prazer
Amor, me leva faz de mim o que quiser
Me usa, me abusa pois o meu maior prazer
É ser tua mulher.

Reconhece alguns trechos..meu amor?
É essa letra mesmo..rs
O meu maior prazer é ser tua mulher!
Em qualquer lugar..seja como for
Meu prazer é ser sua Mulher! :)

Amo-te
Deusa

Caldeirão da Bruxa disse...

Ah se meu Fusca falasse rsss.
Também já vi um filme assim comigo protagonizando as cenas rsss. O que levar dessa vida? rsss
Beijos meus!
Morgana.

lua de Hägar disse...

nussa..

delícia de passeio!!!!

beijinhos

lua de Hägar

{Amar Yasmine}_DEXPEX disse...

Ahhhhhhhh.... me encontrei aqui!

Há muito tempo planejava escrever algo no gênero. Sou nostálgica demais. Vcs já devem ter percebido pelas músicas no meu blog, sou fascinada pelos anos 40, o ápice da 2ª Guerra Mundial. Tanta magia!
Como a Deuzinha disse: como será que apagavam o fogo de seus corpos???

Adoro momentos furtivos, rápidos, aqueles que a gente não consegue e nem pode adiar... em carros, escadas, elevadores, atrás de muros, no cômodo ao lado e com a porta aberta, sujeitos à olhares e ouvidos.... huuummmm

E ADORO hoteizinhos de beira de rodoviária, nas zonas, onde os corações batem rápido e muito forte na garganta.. ai ai.. *suspirando*
Amo o underground.. me fascina..

Adoro o encantamento de vcs.
Besos e besos, doces criaturas!

Deusa Circe disse...

eitcha nóis! rsrsrs

é por isso que Deusinha não para de narrar conto de fadas! Tá vivendo um! :)

Boa páscoa pra vcs, Klê.

*bjos*